Seção Retrô: Fagulhas e faíscas – Temporada de 1992

Movimentação em Spa

O ano de 1992 me deu uma boa safra de fotos. Estão salvas no meu pc há bastante tempo e já esta mais do que na hora de torná-las parte do nosso blog. Portanto, mais uma seção retrô de 92, mas desta fez contando como foi o campeonato.

A temporada de 1992 é um marco na história da Fórmula Um. Foi neste ano que o mundo ficou estarrecido em descobrir que a eletrônica poderia interferir numa disputa entre as equipes e entre dois pilotos distintos.

No final de 1991 a McLaren pode respirar aliviada depois da enorme pressão feita pelo time de Frank Williams. Senna levou o campeonato, mas sabia que no ano seguinte o time de Grove iria pra cima com tudo. A McLaren  ainda contava com os motores Honda e com o grande talento de Senna. Por outro lado, a Williams contava com o carro de corrida mais moderno do mundo. Embora o motores V10 da Renault eram modestos, a Williams era a única equipe que tinha domínio absoluto sobre a tecnologia da suspensão ativa. Além disso, a Williams contava com um endiabrado e impetuoso Mansell e com o mago da aerodinâmica, Adrian Newey.

Para piorar o cenário, a Benetton já dava sinais do seu potencial e começava a incomodar com sua talentosa dupla Schumacher Brundle.

Mansell em Mônaco

Brundle fazia dupla com Schumacher na boa e regula Benetton de 92

A Ferrari foi muito mal com Jean Alesi, que sempre foi o cara certo na hora errada.

O promissor Capelli foi mandado embora antes da temporada acabar.

Mas o que prometia ser uma ótima temporada acabou sendo um desastre em termos de espetáculo, tamanho foi o domínio da Williams. Patresse até que tentou acompanhar o “Leão”, mas mesmo contanto com o mesmo carro, não tinha o talento necessário para derrotá-lo.

Logo de cara, Mansell e a Williams venceram os 5 primeiros Gp’s. A McLaren venceu os 2 GP’s seguintes, mas por pura sorte, já que os carros da Williams falharam.

Cena rara para os carros da Williams: a traseira de um McLaren. Berger venceu no Canadá e na Austrália

Já Senna venceu em Mônaco, Hungria e Itália (Monza)

O ápice da “Mansellmânia” foi em Silverstone, quando o inglês  simplesmente fez uma corrida espetacular e no final a torcida invadiu a pista para comemorar.

Outros fatos que podemos dar atenção foi 1ª vitória de Schumacher na F1, no GP da Bélgica e a presença de várias equipes nânicas, como a Andrea Moda, Larrousse, Dallara e Fondmetal.

Foi um bom ano para Schumacher

A Footwork e a…

Fondmetal renderam boas fotos pelo menos

Espero que vocês tenham gostado das fotos, porque o texto foi só para encher linguiça.

Abraços

Esse post foi publicado em Alesi, Bélgica, Benetton, Berger, Curiosidades, De Cesaris, Esporte, Esportes, Fagulhas e Faíscas, Ferrari, Fondmetal, Footwork, formula um, Foto, Hakinnen, História, Histórica, Hungria, Inglaterra, Itália, Japão, Larrousse, Lotus, Mansell, Mônaco, McLaren, Monza, Newey, Patrese, Pessoal, Retrô, Schumacher, Seção Retrô, Senna, Silverstone, Suzuki, Williams e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Seção Retrô: Fagulhas e faíscas – Temporada de 1992

  1. Pipe disse:

    Belíssimas imagens cara, essas fagulhas voadoras são incríveis demais. E muito boa a descrição da temporada, eu não sabia desses detalhes. Essa Benetton apareceu lá no blog outros dia, carro bonito.
    Falou, abraço.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.