LMS – 1000 Km de Spa – Deu Peugeot

Na primeira batalha (real) do ano entre a montadora francesa Peugeot e a alemã Audi, os franceses levaram a melhor depois de 6 horas e 139 voltas completadas no belo circuito de Spa-Francorchamps. O trio formado por Pedro Lamy, Sebastien Bourdais e Simon Pagenaud, que havia largado na pole, mostraram que estarão entre os favoritos para as 24 Horas de Le Lemans, no mês que vem. Para completar a festa, o segundo carro da montadora, que foi pilotado por Franck Montagny, Stephane Sarrazin e Nicolas Minassian chegou em segundo, completando assim a dobradinha francesa. Já a Audi não tem muito o que comemorar, pois sofreram bastante durante a prova.

Porém, a corrida não foi nada fácil para os franceses. Antes da prova começar, choveu na parte de trás do circuito, enquanto que na linha de largada o circuito permaneceu seco. Com o circuito nestas condições, era óbvio que acidentes aconteceriam.

Ainda na volta de aquecimento, a Audi teve sua primeira baixa. Andre Lotterer foi surpreendido com a água na pista, acabou rodando e batendo na barreira de pneus. Com isso, o lado direito da traseira acabou sendo danificada e o carro ficou mais de 4 voltas agarrado no box para reparos.

Lotterer acabou rodando na volta de aquecimento.

Assim que a prova teve início, o 908 que largava na ponta se acidentou logo na primeira curva. Pedro Lamy deixou para frear muito tarde e acabou rodando. Quando conseguiu retornar a pista, o português ocupava a nona posição.

“Na volta de aquecimento, tivemos um problema com a obtenção dos pneus até à temperatura e entrar na primeira curva eu pensei que teria mais aderência e perdi o carro”, comentou Lamy.

Lamy acabou rodando na primeira curva do circuito.

Além de Lamy, Filippo Francioni perdeu a traseira na Eau Rouge e acabou atingindo o muro. Foi acionada a bandeira amarela em todo o circuito e a entrada do safety car. Ao reiniciar, Eau Rouge causou mais vítimas quando Jean Christophe Boullion tocou na traseira do 908 da equipe Oreca Matmut. Olivier Panis acabou perdendo o controle do carro e bateu forte na proteção de pneus.

Depois de 15 minutos de chuva, a pista secou de forma rápida e a corrida até que prosseguiu de forma tranquila. Duas horas depois, a prova teve que ser interrompida, pois houve uma pane no sistema de controle da prova. A causa foi a falta de energia elétrica. Meia hora depois, a energia foi reestabelecida e a corrida pode ser reiniciada.

A Peugeot levou a melhor contra a Audi neste primeiro round.

Na última hora de corrida a chuva voltou, mas dessa vez com uma menor intensidade. Tom Kristensen arriscou tudo nessa hora, trocando seus pneus slick por pneus de chuva. Porém, a chuva não caiu e ele acabou perdendo o segundo posto para o outro 908.

“É claro que estamos desapontados por terminar em terceiro, mas pelo menos nós mostramos que não temos medo de correr riscos. É só não funcionou hoje.”, disse Kristensen.

Na classe LMP2, a vitoria ficou com  o Ginetta-Zytec 09S da Quifel – ASM Team e pilotado por Miguel Amaral e Olivier Pla . Ambos sofreram grande pressão por parte  do Lola B08/80 HPD, do brasileiro Thomas Erdos e dos britânicos Mike Newton e Andy Wallace, que ficaram em segundo lugar.

Na classe GT1, foi comprovado que o Ford GT foi de longe o carro mais forte em Spa-Francorchamps. Eric de Doncker, Markus Palttala e Bas Leinders venceram na categoria com apenas cinco segundos de diferença para o trio formado por Thomas Mutsch, Jonathan Hirschi e Mathias Beche, que também andaram com o modelo americano. Para fechar o pódio dominado pelo Ford, o trio formando por Cyndie Allemann, Rahel Frey e Yann Zimmer conquistaram o terceiro lugar depois de terem largado no fundo do grid.

Na GT1, o Ford Gt dominou o pódio.

Na GT2, a  disputa foi emocionante até final da corrida. Logo no início houve uma intensa luta entre o pole Jaime Melo (AF Corse Ferrari) e Marc Lieb (Team Felbermayr Proton Porsche). Mas assim que a pista secou, o Porsche conduzido por Lieb e Richard Lietz mostrou imensa superioridade diante dos demais rivais, terminando com uma volta de diferença.

Lieb e Lietz levaram a vitória na GT2

“Foi uma corrida bastante agitada para nós”, disse Lieb. “Foi uma corrida difícil por causa do tempo e sob condições molhadas tive uma boa luta com o Ferrari de Melo. Quando a pista secava eu estava claramente mais rápido e foi embora.”, concluiu Lieb.

Com o primeiro lugar assegurado pela Team Felbermayr Proton Porsche, houve uma luta muito emocionante pelo segundo lugar nas voltas finais da corrida. A Ferrari de Melo e Gianmaria Bruni, assim como a de Jean Alesi, Giancarlo Fisichella e Toni Vilander foram capazes de ultrapassar o BMW de Andy Priaulx, Dirk Muller e Augusto Farfus. Todos os 3 carros terminaram dentro de dez segundos um do outro, após seis horas de corrida.

A briga foi boa na GT2

Jaime Melo ficou na segunda colocação.

Augusto Farfus Júnior ficou com a quarta colocação

Abraços

Esse post foi publicado em 1000 Km de Spa, 911, 911 GT3, Audi, Bélgica, BMW, Bourdais, Endurance Magazine, Erdos, Esporte, Esportes, Farfus, Ferrari, Fisichella, Ford, Ford GT, Ginetta, GT, GT2, GT3, Kristensen, Le Mans, LMS, M3, Melo, Notícias, Olivier Pla, Pedro Lamy, Peugeot, Porsche, Sarrazin, Spa, Uncategorized, Villagra e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para LMS – 1000 Km de Spa – Deu Peugeot

  1. Pipe disse:

    Show cara, ótimo resumo da corrida. Legal ver os brasileiros andando bem lá fora e em uma competição de alto nível. Interessante também ver o Farfus representando a BMW fora do WTCC, o cara parece bom mesmo, torço por ele.
    Abraço.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.