GP da Bélgica: deu Hamilton

Hamilton venceu com maestria.

Como já havia falado antes, o GP teria sua vida modificada pela chuva ainda nos treinos, caso ela realmente aparecesse. Também já havia avisado que, mesmo com um motor menos potente, a Red Bull era a favorita na classificação e na corrida. E foi o que aconteceu, com Webber largando na frente. Hamilton, como havia dito, surpreendeu e largou em segundo. Outro acerto foi a presença de Kubica, que largou em terceiro. O que eu não esperava era a Ferrari de Alonso largando lá atrás. Mas…

A chuva que caiu no início e o final da corrida deu uma mãozinha para as coisas ficarem mais dramáticas para os pilotos e mais divertida para nós que assistíamos. Fora isso, jogou minhas previsões pelo ralo. Quando Webber sofreu da síndrome de Vettel e largou mal pra caramba, facilitou um pouco a vida de Hamilton, que teve que construir a sua vitória a cada entrada do safety car. Hamilton foi o nome da corrida, venceu com autoridade e mostrou que a McLaren ainda tem muita lenha para gastar, inclusive nos circuitos mais rápidos. Daqui pra frente, a briga entre os dois vai ser muito boa.

Depois da péssima largada, Webber acabou sendo beneficiado pela cagada de Vettel e Button, e superou Kubica nos boxes. Deu sorte o australiano. Já o polonês, mesmo errando na parada, ficou com a terceira posição. Em quarto ficou Felipe Massa, que andou muito bem num piso que não é seu forte.

Webber largou muito mal e acabou caindo para o sétimo lugar.

Hamilton aproveitou e pulou na ponta, seguido por Kubica, Button e Vettel.

O polonês merece um carro melhor no ano que vem.

Massa foi bem no piso molhado.

Jenson Button largou muito bem, saindo do quinto lugar para pressionar Robert Kubica, que vinha na segunda posição. O que Button não contava era com uma atrapalhada manobra de Vettel, que vinha num ritmo bem mais rápido. Quando o alemão do touro vermelho começou a manobra para ultrapassá-lo, acabou perdendo a traseira e deu uma chifrada na McLaren. Fim de prova para o inglês, que teve sua vida complidada no campeonato.

Vettel, que tinha chances de fazer uma boa corrida, acabou tendo que parar para arrumar o carro e ainda sofreu uma punição. Com isso, acabou indo lá para trás. Não satisfeito, ainda conseguiu furar o pneu quando fez outra atrapalhada ultrapassagem, dessa fez em cima de horroroso Liuzzi. Também ficou mal na disputa pelo título.

O pior do dia: primeiro Vettel tira Button da corrida

Depois acabou furando o pneu na tentativa de ultrapassar Liuzzi

Porém, antes disso tudo acontecer, a primeira volta fez suas primeiras vítimas e Alonso praticamente deu tchau para o título. Falta só a punição para aquela palhaçada. Com uma pista escorregando mais que sabão em pó em chão molhado, Barrichello errou a freiada e acabou acertando a traseira de Alonso, ainda no final da volta. Infeliz fim de prova para o brasileiro. Já Alonso ainda conseguiu voltar, arriscou (de forma equivocada) uma troca de pneus e depois vinha fazendo uma boa prova de recuperação. Só que no final da corrida, quando já estava na zona de pontuação, o espanhol acabou perdendo o controle do carro e bateu sozinho.

A corrida também apresentou outras boas brigas, como a que envolveu Petrov (9º), Schumacher (7º) e Rosberg (6º). Kobayashi (8º) mais uma vez virou destaque quando deu trabalho para Schumi e Alguersuari fi bem e terminou nos pontos. Outro que foi muito bem foi Adrian Sutil (5º) com a sua Force India. E por falar nisso, como anda bem o time indiano em Spa. Tomara que o mesmo desempenho aconteça em Monza, a próxima etapa do campeonato.

Uma pena, mas errou e a vida segue: o GP de nº 300 do Barrichello acabou cedo.

Petrov largou lá no fundão e chegou aos pontos. Schumacher, como sempre, se divertiu dando trabalho aos outros.

Sutil deve andar bem em Monza e mereceu o quinto lugar.

Classificação final do GP da Bélgica:

1°. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), 1h29min04s268
2°. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 1s5
3°. Robert Kubica (POL/Renault), a 3s4
4°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 8s2
5°. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 9s
6°. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 12s3
7°. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 15s5
8°. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 16s6
O japinha foi o destaque da corrida.

9°. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 23s8
10°. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 29s4
11°. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes), a 34s8
12°. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari), a 36s
13°. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 39s8
14°. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth), a 1 volta
15°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 1 volta
16°. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth), a 1 volta
17°. Lucas Di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth), a 1 volta
18°. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth), a 1 volta
19°. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth), a 1 volta
20º. Sakon Yamamoto (JAP/Hispania-Cosworth), a 2 voltas
21°. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 37 voltas
22°. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), 15 voltas
23°. Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth), 5 voltas
24°. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), 0 volta

O campeonato:

1. Lewis Hamilton – McLaren, 182 pontos
2. Mark Webber – Red Bull, 179
3. Sebastian Vettel – Red Bull, 151
4. Jenson Button – McLaren, 147
5. Fernando Alonso – Ferrari, 141
6. Felipe Massa – Ferrari, 109
7. Robert Kubica – Renault, 104
8. Nico Rosberg – Mercedes, 102
9. Adrian Sutil – Force India, 45
10. Michael Schumacher – Mercedes, 44

Anúncios
Esse post foi publicado em Alonso, Barrichello, Bélgica, Button, Corrida, Esporte, Esportes, Felipe Massa, Ferrari, Force India, formula um, Hamilton, Kobayashi, Kubica, Massa, McLaren, Mercedes, Notícias, Notcias, Petrov, Red Bull, Renault, Sauber, Schumacher, Spa, Sutil, Vettel, Webber, Williams e marcado , . Guardar link permanente.