De olho no cabeçalho: Porsche 914/6 GT

Não sei quando foi tirada e do que se tratava, mas ficou linda a foto.

O Porsche que ilustra nosso blog tem carisma questionável pelos fãs mais aficcionados da marca, mas os seus resultados em corridas e sua esportividade provam que o carrinho honra a marca que carrega estampada em sua lataria.

Em meados da década de 60 um acordo comercial entre a Volks e a Porsche deu vida ao 914. A Porsche procurava um substituto para o popular 912, enquanto que a VW queria um modelo que pudesse suceder o bem resolvido Karmann-Guia. De acordo com o pai dos burros, o Wikipédia, a Volks ficou encarregada pela distribuição e motorização, a Porsche ficou com o conceito e a Karmann ficaria com a construção das carrocerias, visto que a própria já era responsável pelos 911 e 912.

Tirando alguns problemas entre Ferry Porsche e Karl Lotz, o modelo seria comercializado nos EUA como Porsche-Audi, enquanto que na Europa o carro ficaria conhecido como VW-Porsche. Assim em 1969 o carro é apresentado no salão de Genebra, Suíça, em duas versões com motores boxter sendo um em 4 cilindros com 1.7 Litros e 80cv e outra com 6 cilindros com 2.0 Litros e 110cv.

Os modelos VW chegaram a alcançar um bom número de vendas. Já os modelos Porsche ,de seis cilindros, venderam apenas 3.300 unidade ente os anos 70 e 72. O alto custo, um comportamento atípico para os clientes da marca e a pouca diferença de preço entre o 914 e o 911 foram considerados os culpados.

Por isso, a Porsche lançou uma versão de competição que surgiu em 1970, sob a designação de 914/6 GT. O novo esportivo mantinha a mesma carroceria do modelo de série, mas abriu mão de tudo o que não fosse essencial para correr (o peso baixou dos 997 kg da versão normal para meros 899 kg) e distinguia-se pelo novo sistema de freios, pelos paralamas e rodas mais largas e por vir equipado com o motor de dois litros e dupla ignição do mítico Carrera 6, com 210 cv às 8000 RPM.

A sua história no mundo do automobilismo começou de forma arrasadora, com um triunfo entre os GT e o 6º lugar na geral nas 24 Horas de Le Mans de 1970, seguido pela histórica vitória (geral!) na mais longa corrida do mundo, a célebre Marathon de la Route, corrida ao longo de 86 horas na velha pista de Nürburgring. Como se não bastasse, o 914/6 GT obteve vitória entre os GT nas 24 Horas de Daytona de 1971 (Gregg/ Haywood) com a então jovem equipe Brumos. Esta equipe levaria também um 914/6 GT ao triunfo na classe GT do campeonato IMSA daquele ano, com Peter Gregg ao volante.

O modelo que venceu o IMSA era parecido com esse da foto.

Ainda em 1971, a equipe oficial alinhou com três 914/6 GT no rali de Monte Carlo, tendo alcançado o 3º lugar absoluto com Bjorn Waldegaard. Mas apesar do resultado honroso, o modelo apresentou certa ineficácia para este tipo de competição, não mais voltando a ser usado em provas de estrada pelo departamento de competição da marca de Zuffenhausen.

O carrinho sofreu na neve de Monte Carlo.

Até hoje o carrinho faz bonito nas estradas e pistas do mundo todo, particpando de provas para carros históricos. Para aqueles que ainda torcem o nariz para o 914, o modelo honrou ou não honrou a marca?

Anúncios
Esse post foi publicado em Curiosidades, De olho no cabeçalho, Esporte, Esportes, História, Histórica, Históricos, Pessoal, Porsche, Rally Monte Carlo e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para De olho no cabeçalho: Porsche 914/6 GT

  1. Pipe disse:

    Olha eu aqui de novo, rsrs. Tô sumidaço, mas essa semana estou me organizando para voltar a dar as caras pelos blogs dos amigos. Foi mal pela minha ausência, aliás parabéns pelo novo visual do blog, ficou bem legal com aquele sub-menu ali em cima.

    Agora, essa primeira foto do cabeçalho está linda mesmo. Não acho esse Porsche tão bonito assim, mas a foto ficou show e sem dúvida ele representou bem a marca.

    Valeu, abraço.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.