GP de Cingapura: Vitória de Alonso

Não há muito o que dizer sobre o sem graça GP de Cingapura. Fernando Alonso ganhou com méritos a corrida, vitória que começou a ser desenhada no sábado. Quando eu comentei sobre o treino de sexta eu ainda deixei no ar uma dúvida: será mesmo que a Ferrari tinha carro para brigar pela pole ou era fogo de palha aquela tentativa de Alonso no final do 2º treino? Se no sábado ele repetisse o desempenho de sexta, não daria para ele. Mas no dia seguinte eu tive a resposta. Alonso tinha carro para brigar e ainda foi ajudado pelo erro de Vettel, que acabou em segundo. Num circuito difícil de ultrapassar e com carros tão parelhos, era meio caminho andado para a vitória.

E aí chegamos no domingo, com Alonso pulando na frente e Vettel acompanhando o espanhol de perto, sempre na casa dos 3 segundos. Enquanto isso, Hamilton não conseguia acompanhar o ritmo dos lideres e fi ficando para trás. Ainda no início da prova, tivemos um safety car que mudou o panorama da situação de Webber e Massa, que largara em último.

Foi essa 1ª entrada do carro de segurança somada com a outra entrada do mesmo, mais a boa pilotagem, que Mark Webber teve condições de conquistar um pódio. Hamilton ainda tentou recuperar a posição, mas na ultrapassagem acabou batendo em Webber e quebrou a suspensão do carro. Dois abandonos consecutivos na reta final da competição é um golpe muito duro. Ainda mais se voce não tem o melhor carros. Enquanto isso, lá estava Jenson Button faturando mais alguns pontinhos. Baita come quieto.

Vettel acompanhando Alonso: só foi uma ameaça mais efetiva no final da prova, mas o espanhol respondeu bem.

Webber foi bem na tática, ficou em terceiro e manteve a ponta da tabela de classificação

No final da prova Vettel ainda tentou ameaçar o espanhol da Ferrari. Mas Alonso respondia no acelerador. E foi no final da prova que vimos Kubica parar para um 2º pit-stop e nos proporcionar uma série de ultrapassagens num circuito em que ninguém passa ninguém. É verdade que seus pneus estavam em melhores condições, mas não dá para tirar o mérito do polonês.

Dentro das suas limitações, Barrichello terminou a prova numa boa sexta colocação. Depois de conseguir ganhar várias posições com o primeiro pit-stop, Massa vez uma corrida de acordo com o seu desempenho desde ano, apagado.

Destaque para Timo Glock, que segurou uma galera atrás dele enquanto deu, e para Kovalainen, que iluminou a noite com o fogo da sua Lotus.

Kubica deu um showzinho no final da prova

Barrichello: uma corrida normal e um bom sexto lugar.

Felipe Massa teve uma corrida apagada.

Eu achava que Alonso estava fora da disputa pelo título, mas os acontecimentos das últimas provas o colocaram de volta na briga pelo campeonato. O espanho, agora vice lider com 191 pontos, esta num melhor momento, mas Webber tem a vantagem de 11 pontos e ainda ter o melhor carro do grid. Hamilton vem em terceiro, com 182. A McLaren parece que parou no processo evolutivo. Vettel tem um ponto a menos que Hamilton e tem mais chances de evoluir na tabela, caso a McLaren não melhore nas próximas provas. Button – 177 pontos – vem por fora, mas precisa de um milagre.

E ficou assim:

1°. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 1h57min53s579
2°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 0s293
3°. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 29s141
4°. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 30s384
5°. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 49s394
6°. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 56s101
7°. Robert Kubica (POL/Renault), a 1min26s559
8°. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 1min52s416
9°. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth), a 1min52s791
10°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1min53s297
11°. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 1 volta
12°. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta
13°. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1 volta
14°. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta
15°. Lucas di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth), a 2 voltas
16°. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth), a 3 voltas
17°. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth), abandonou
18°. Nick Heidfeld (ALE/Sauber-Ferrari), abandonou
19°. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), abandonou
20º. Christian Klien (AUT/Hispania-Cosworth), abandonou
21°. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), abandonou
22°. Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth), abandonou
23°. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth), abandonou
24º. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes), abandonou

Abraços

Anúncios
Esse post foi publicado em Alonso, Barrichello, Cingapura, Esporte, Esportes, Felipe Massa, Ferrari, formula um, Kubica, Massa, Notícias, Red Bull, Renault, Vettel, Webber, Williams e marcado , . Guardar link permanente.