De olho no cabeçalho: Toleman TG183B – Johnny Cecotto

1984: Johnny Cecotto em ação com sua Toleman.

A foto é, sem dúvida, uma das melhores que já apareceu aqui no blog. Além de bela, a foto fez com que eu procurasse ainda mais informações a respeito do carro e do piloto. E a partir desde momento, ela passa ser ainda mais interessante. Não pelo momento do click ou pela temporada de 1984, mas pela história que todos tiveram no automobilismo.

O carro por si só já é especial, ainda mais para os fãs de Ayrton Senna, pois foi num modelo idêntico a este que ele fez sua estréia na Fórmula Um. Até aí tudo bem, todo mundo já sabia disso. Mas o venezuelano Johnny Cecotto era – e ainda é – um amante da velocidade, seja ela produzida por duas ou quatro rodas.

O venezuelano  entrou para a história como um dos melhores do mundo em se tratando de duas rodas. Só para você ter uma ideia de como ele foi fenomenal, vou contar o que ele fez na sua estréia em 1975 nos mundiais das 250cc e 350cc, em Paul Ricard. Naquela época, era comum os principais pilotos do mundo participarem de diferentes categorias e Cecotto chegou na Europa apenas para ganhar uma bagagem.

Grid em 1975 em Paul Ricard

O principal piloto da época era o italiano Giacomo Agostini, que dominava as principais categorias do chamado “Continental Circus”. O italiano conquistou somente quatorze (isso mesmo, 14!) títulos mundiais, tanto nas 350cc com nas 500cc. Além disso, os principais nomes contavam com o apoio das fábricas e tal. Enquanto isso, Cecotto era um verdadeiro aventureiro. Pois bem…

Cecotto simplesmente venceu os seus dois GP’s de estréia, tanto nas 250cc quanto nas 350cc, inclusive vencendo Agostini nas 350. O influente jornal L’ Equipe de France escreveu o seguinte: ” Johnny Cecotto ganhou na 250 e 350, e não ganhou na 500, porque não correu ! “.Para completar o resumo, Cecotto se sagrou campeão mundial em 1975 nas 350, e em cima de Agostini.

Essa foto é de 1976

Depois disso, Cecotto ganhou vários GP’s e conquistou o mundial das 750cc. Mas também colecionou várias quebras que o impediram de ser campeão mundial nas 500cc. E colecionou vários acidentes, alguns graves, que o fizeram aposentar mais cedo na motovelocidade.

Cecotto fez sua estréia no mundo das quatro rodas pela Minardi, em 1980, no campeonato mudial de Fórmula 2. Foi vice-campeão em 82 e isso fez com que ele alcançasse a Fórmula Um.

Em 1983 ele fez sua estréia pela equipe Theodore Racing. Na segunda prova do ano, em Long Beach, o venezuelano impressionou ao marcar o primeiro e único ponto, terminando em sexto lugar. Claro que na Theodore ele não tinha chance de fazer nada melhor, até porque o carro era uma porcaria e a equipe nem ao menos conseguiu terminar o campeonato.

Cecotto em ação np GP de Long Beach em 1983

No ano seguinte, o venezuelano se transferiu para a jovem e mediana equipe Toleman. Lá ele encontrou um estreante talentoso e determinado como companheiro de equipe. Se tratava de Ayrton Senna. Johnny Cecotto não era ruim, muito pelo contrário, mas… era o Senna. E não há nada de errado ser menos rápido que ele.

Johnny foi batido por Ayrton sistematicamente. Só conseguiu ser mais rápido que Senna apenas uma vez. Até que chegou o GP da Inglaterra, aonde o venezuelano teve um grave acidente durante os treinos, quebrou as duas pernas e desistiu da Fórmula Um.

Dallas – 1984

Depois de uma longa recuperação, Cecotto passou a correr com carros de turismo em 1986, chegando a ganhar em Macau com um Volvo 240T . Em 1987 ele passa a competir no WTCC, vencendo mais duas corridas. De 1988 a 1992 ele passa a competir pelo DTM, aonde foi vice-campeão em 1990. Culpa de um desconhecido Schumacher, que participava da derradeira prova como convidado e bateu no carro de Cecotto na primeira volta. Neste meio tempo, ele foi campeão no Italiano de Turismo em 1989.

O Volvo de 1986

No ITC de 1989

DTM em 1990

Em 1994 e 1998 ele venceu o alemão Super Tourenwagen Cup Championship para a BMW. Em 1995 ele também participa do BTCC pela BMW . E em 2001 e 2002 , ele mudou para o Irmscher Opel Omega e venceu o alemão V8Star Series Championship por  dois anos consecutivos. Depois disso, Cecotto corre apenas de vez em quando.

Essa é para vocês darem a legenda

V8 Stars -2002

Uma bela carreira.

Anúncios
Esse post foi publicado em BMW, Cecotto, Curiosidades, De olho no cabeçalho, DTM, Esporte, Esportes, formula um, ITC, MotoGP, Pessoal, Retrô, Seção Retrô, Theodore, Toleman, Volvo, WTCC, Yamaha e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para De olho no cabeçalho: Toleman TG183B – Johnny Cecotto

  1. Vaaalney disse:

    Brilhante a carreira dele no motociclismo mas bacana mesmo são os carros que ele guiou.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.