GP do Brasil: Red Bull com sobras

Interlagos sempre ofereceu boas corridas. Mas ontem foi um pouco diferente. Tirando o pelotão do meio, as coisas foram meio paradas.

Depois de um ótimo e emocionante treino de classificação, tínhamos o novato Hulkenberg largando na pole. Podemos dizer que Hulkenberg fez um belíssimo trabalho no sábado. Aproveitou melhor a situação da pista. Entretanto, a corrida aconteceria sem a ajuda da chuva. E aí a carruagem do Hulkenberg iria virar abóbora.

Hulkenberg foi muito bem no sábado, mas a história no domingo seria outra.

Sebastian Vettel, que largou em segundo, tratou logo de ultrapassar seu conterrâneo da Williams e abrir caminho para a vitória. Venceu o GP de ontem praticamente de ponta a ponta, mas não foi uma vitória tão simples assim. Mark Webber também tratou de despachar o menino de Frank Williams e foi a caça de Vettel.

Sabíamos que, mais cedo ou mais tarde,  Alonso seria o próximo algoz de Hulkenberg. Porém, Alonso não tinha a mesma pressa que a dupla da Red Bull e ficou atrás da Williams durante algumas voltas. O espanhol jogou com o regulamento. Embora o desgaste seja maior quando você esta atrás de um carro mais lento, o espanhol sabia que poderia jogar fora a vantagem caso errasse na manobra. Com muito mais carro, esperou o momento certo e passou o menino da Williams, que por sinal, é meio inocente.

Primeiro foi Vettel, metros depois foi a vez de Webber.

Alonso despachou o menino da sétima volta.

E o carro da Williams provou ser uma carroça. E Hulkenberg terminou a corrida apenas em décimo.

Depois disso, emoção entre os três ponteiros ficou por conta de Webber, que começou a andar mais rápido que Vettel. Só que o alemão deu muita sorte quando encontrava os retardatários pela frente e conseguia abrir novamente uma boa margem de segurança para Webber. Depois do Safety Car, Vettel recuperou o ritmo e Webber parou de ameaçar. E Alonso ficou na dele. Hamilton terminou em quarto e ainda tem chances, mas são chances matemáticas.

Webber ainda tentou chegar em Vettel, mas depois do Safety car me pareeu que ele perdeu rendimento.


Destaque para a grande jogada de Button. Se ele não conseguiu uma boa classificação no dia anterior, deu novamente a cartada de mestre se meteu entre os cinco primeiros.

Já os brasileiros tiveram um dia daqueles, com Barrichello furando um pneu enquanto tentava ultrapassar uma Toro Rosso e Massa prejudicado durante o pit-stop. Os outros dois não há necessidade de dizer nada, não é mesmo?

Barrichello esbarrou na asa frontal da Toro Rosso de Alguersuari e teve um pneu furado. Além disso, os mecânicos demoraram demais na troca dos pneus.


Massa tambem teve problemas durante o pit stop.

Dessa forma, a decisão do título vai ser mesmo em Abu Dhabi. Alonso tem agora 8 pontos de vantagem para Webber. Se a Ferrari não tivesse tido aquela atitude antidesportista na Alemanha, a diferença seria de apenas 1 ponto. E se a Red Bull fosse a Ferrari e mandasse Vettel, 7 pontos atrás do australiano, deixar Webber ganhar, a diferença também seria de 1 ponto.

Mas só que a Red Bull não é a Ferrari. Além de sagrar-se campeã entre as equipes, deixa seus pilotos lutarem até no último GP pelo título. É uma atitude estúpida no ponto de vista “do jogo”. Mas é por causa da sua atitude que se tornou uma equipe especial.

Parabéns a Red Bull por conquistar seu título de forma limpa.

1. Sebastien Vettel (Red Bull/Renault) 1h33min11s803
2. Mark Webber (Red Bull/Renault) a 4s243
3. Fernando Alonso (Ferrari) a 6s807
4. Lewis Hamilton (McLaren/Mercedes) a 14s634
5. Jenson Button (McLaren/Mercedes) a 15s593
6. Nico Rosberg (Mercedes) a 35s300
7. Michael Schumacher (Mercedes) a 43s400
8. Nico Hulkenberg (Williams/Cosworth) a 1 volta
9. Robert Kubica (Renault) a 1 volta
10. Kamui Kobayashi (Sauber/Ferrari) a 1 volta
11. Jaime Alguersuari (Toro Rosso/Ferrari) a 1 volta
12. Adrian Sutil (Force India/Mercedes) a 1 volta
13. Sebastien Buemi (Toro Rosso/Ferrari) a 1 volta
14. Felipe Massa (Ferrari) a 1 volta
15. Vitaly Petrov (Renault) a 1 volta
16. Rubens Barrichello (Williams/Cosworth) a 1 volta
17. Nick Heidfeld (Sauber/Ferrari) a 1 volta
18. Heikki Kovalainen (Lotus/Cosworth) a 2 voltas
19. Jarno Trulli (Lotus/Cosworth) a 2 voltas
20. Timo Glock (Virgin/Cosworth) a 2 voltas
21. Bruno Senna (Hispania/Cosworth) a 2 voltas
22. Christian Klien (Hispania/Cosworth) a 6 voltas
23. Lucas di Grassi (Virgin/Cosworth) abandonou
24. Vitantonio Liuzzi (Force India/Mercedes) abandonou

Anúncios
Esse post foi publicado em Alguersuari, Alonso, Barrichello, Brasil, Button, Esporte, Esportes, Ferrari, formula um, Hulkenberg, Massa, McLaren, Notícias, Notcias, Red Bull, Toro Rosso, Vettel, Webber, Williams e marcado , . Guardar link permanente.