GP de Abu Dhabi: Esporte campeão

Que bom! Era esse o meu pensamento quando Sebastian Vettel começou a comemorar seu primeiro título na Fórmula Um. Jovem de grande talento, poderia ter definido o campeonato bem antes, mas para nossa sorte, o início da temporada foi meio complicado.

Foi a Vitória (com V maiúsculo mesmo) do esporte como um todo. Vitória da justiça, da honestidade, do espírito esportivo, da lisura, da educação. Uma vitória contra uma arrogante Ferrari, que é contra todo esses princípios citados acima.

A melhor cena do GP mais chato do ano foi justamente o Alonso reclamando de Petrov. O que ele queria? Que o russo saísse da frente? Faltou coragem, arrojo. E , principalmente, saber perder. E quem não tem esses adjetivos não pode ser campeão.

Alonso conseguiu perder o título ainda na largada, quando Vettel conseguiu manter Hamilton atrás dele e o espanhol não ofereceu resistência a Jenson Button, que tomou sua posição sem pedir licença. Depois houve o acidente entre Liuzzi e Schumacher, a entrada do safety car e a competência de Mercedes e Renault, que fizeram o espanhol perder a vantagem que conquistou durante o treino classificatório.

Numa rara tentativa de ultrapassagem, Petrov deu um show quando retardou a freada,  fazendo com que o espanhol errasse e desse uma escapada pra fora da pista.


 

Hamilton apertou Vettel na largada…

Button nem tomou conheicmento…

E por falar em treino classificatório, foi ele que tirou Webber da disputa. Parece que se perdeu e não mostrou forças para reverter o quadro. Ficou atrás de Alonso a corrida toda, sem ao menos demonstrar um pouco de brio e acreditar que ainda dava. Simplesmente apagou, sumiu. Justamente na hora em que deveria se superar. É realmente um cara limitado.

Mas a corrida não se limitou na disputa pelo título. Como sempre, no pelotão do meio a galera mostra o que Alonso deveria fazer. Kubica mostrou como se faz e fez uma das raras ultrapassagens da corrida em cima de Sutil. Kobayashi tentou em cima de Barrichello, mas tomou o troco logo em seguida, no famoso X. Depois vimos Koba e Kubica na disputa numa disputa entre eles. Esse japa e o polonês precisam de um carro decente.

Parabéns a Red Bull e a Sebastian Vettel, que deram um baita exemplo de princípios. Princípios que estão sumindo em nossa selvagem sociedade.

1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – 55 voltas
2. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 10s1
3. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 11s0
4. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 30s7
5. Robert Kubica (POL/Renault), a 39s0
6. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 43s5
7. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 43s7
8. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 44s2
9. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 50s2
10. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 50s8
11. Nick Heidfeld (ALE/Sauber-Ferrari), a 51s5
12. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 57s6
13. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 58s3
14. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 59s5
15. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 1min03s1
16. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth), a 1min04s7
17. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth), a 1 volta
18. Lucas di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth), a 2 voltas
19. Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth), a 2 voltas
20. Christian Klien (AUT/Hispania-Cosworth), a 2 voltas
21. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) – abandonou
22. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth) – abandonou
23. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – abandonou
24. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes) – abandonou

Abraços

Anúncios
Esse post foi publicado em Abu Dhabi, Alonso, Barrichello, Button, Esporte, Esportes, Ferrari, Force India, formula um, Hamilton, Kobayashi, Kubica, Liuzzi, Mercedes, Notícias, Notcias, Petrov, Red Bull, Renault, Sauber, Schumacher, Vettel, Webber, Williams e marcado , . Guardar link permanente.