Duas Lotus

Não daria para começar o dia sem antes falar sobre a confusão que envolve o nome Lotus neste momento. E, antes de mais nada, tentar colocar a zona formada em ordem.

Primeiramente, a Lotus Racing, que participou da temporada desde ano, pertence a Tony Fernandes, que fez um acordo para utilizar o nome com David Hunt, irmão do piloto James Hunt, detentor do nome da Lotus na F1 depois que a equipe quebrou. Vale lembrar que Fernandes fez um acordo com a Renault para usar os motores franceses na próxima temporada.

Já a fabricante inglesa, dos esportivos Lotus, pertence a montatora malaia Proton. E a montadora malaia acaba de comprar parte da Renault na Fórmula Um, tornando-se Lotus Renault, de preto e dourado, como Tony Fernandes havia pensado em usar na temporada do ano que vem. Além disso, a Proton usa o nome Lotus na Indy e na GP2. Fernandes também tem uma equipe na GP2, mas não teve a permissão de usar o nome Lotus.

F1 Minute. com

Tony Fernandes e a Proton já estão em pé de guerra há tempos e agora parece que o negócio chegou ao nível mais crítico.

Entra também um outro raciocícnio no jogo. Com a Proton entrando com a Lotus, tudo indica que Petrov perde força neste momento. Então, talvez tenhamos uma boa vaga em aberto. E aquele assunto sobre Senna estar conversando com a Lotus ganha corpo. Ou não, né.

Anúncios
Esse post foi publicado em Esporte, Esportes, formula um, Lotus, Notícias, Notcias, Rapidinha, Rapidinhas e marcado , . Guardar link permanente.