Passando a régua: F1 e as novas regras para o futuro

Muitos devem ter percebido que eu não escrevi sequer uma linha sobre as novas regras que serão implantadas. Faltou tempo para analisar melhor o que a FIA deseja para o futuro da categoria. E temos dois pontos principais dessa discussão.

O primeiro é a questão das ordens vinda dos boxes. A partir de agora a mutreta esta liberada. A equipe pode mandar um piloto sair da frente do outro sem problemas. Mas a FIA faz uma ressalva: essas ordens não pode ir de encontro com os princípios da esportividade. Ficou meio subjetivo. Será que as marmeladas da Ferrari serão válidas? Só saberemos quando acontecer e acho que vai dar merda.

O segundo ponto, que eu acho bem mais interessante, influencia toda  a parte mecânica do carro. A partir de 2013 a categoria passará a utilizar motores 1.6cc turbo de 4 cilindros, giros limitados a 12 mil rpm, com injeção de combustível de alta pressão a 500 bar. Essa questão é muito bem vinda porque assim as fabricantes/ fornecedores de motores terão que começar um novo projeto do zero, dando a oportunidade de todos começarem a temporada de 2013 em igualdade de condições. Além disso, a FIA atinge seus objetivos de terem carros menos poluentes e atende diretamente as montadoras, que estão desenvolvendo motores cada vez menores.

Cada piloto poderá usar cinco motores na temporada de 2013. Em 2014 serão apenas 4. Outra mudança é em relação ao câmbio, que a partir do ano que vem deverão durar cinco provas consecutivas. Ou seja, uma prova a mais que os câmbios deste ano.

Em tempo: Com as novas regras, a VW esta disposta a entrar na categoria em 2013.

Abraços

Esse post foi publicado em Esporte, Esportes, FIA, formula um, Notícias, Notcias, Pessoal, Rapidinha, Rapidinhas, Regras e marcado , . Guardar link permanente.