GP da China: Existe esperança?

Pelos relatos que eu tenho lido por aí, o movimentado GP da China deixou um gostinho todo especial para uma grande maioria. Para essa maioria, finalmente o espetáculo das ultrapassagens voltou a figurar nas pistas. O GP da China, neste aspecto, mostrou que os pilotos realmente estão dispostos a mostrar serviço dentro da pista, a correrem riscos e disputarem posições. Porém, sabemos que esse mundo de esfrega esfrega é um fake, produzido pelos atifícios criados pelas regras da FIA e dos pneus esfarelantes da Pirelli. Mas se esta funcionando, beleza. A corrida foi cheia de disputas e é disso que o povo gosta.

Sabemos, por exemplo, que a estratégia é muito mais importante do que o braço do piloto. É lógico que o piloto de hoje não tem que ser mais rápido que o outro, ele tem que encontrar o equilíbrio entre a velocidade (ritmo de corrida) e o desgaste da borracha. É o conjunto da obra, pilotos, engenheiros e até as condições da pista é que vão determinar quem é quem dentro das disputas. Além disso, o cara já tem o ponto determinado para realizar a ultrapassagem.

No país do Xingling vimos que a Red Bull tem um ponto fraco, o kers, vimos que a McLaren esta apenas um pouquinho atrás e a Mercedes parece ter despertado para a temporada. Felipe Massa foi bem, finalmente, mas o carro da Ferrari tem que evoluir, não há dúvidas.

Lá atrás, a Williams vem se arrastando, a Lotus esta querendo chegar e sempre falei para todos que Di Resta é um bom piloto. Mas numa corrida cheia de dispustas, não dá para dizer quem foi destaque.

Abraços

Esse post foi publicado em China, Esporte, Esportes, formula um, Hamilton, McLaren, Notícias, Notcias e marcado , . Guardar link permanente.