Seção retrô: O show de Villeneuve em Jarama – 1981

Villeneuve em ação durante o GP da Espanha de 1981.

Foi no distante 8 de maio de 1981 que uma grande parte dos fãs de F1 puderam assistir a mais um show de um dos maiores pilotos de todos os tempos. O grande desempenho aconteceu durante o GP da Espanha daquele ano, realizado no empoeirado circuito de Jarama, que fica um pouco afastada da badalada Madrid. Naquele ano, a Ferrari competia com o modelo 126CK, que contava com  enorme potência e a grande confiabilidade de seu motor turbo, mas o chassi era horroroso. Villeneuve e Pironi teriam grandes dificuldades ao longo daquela temporada, que era dominada pelos ágeis carros da Williams, Brabham, Lotus e McLaren, mas que produziam menor potência. Além disso, a Ligier tinha um carro que se apresentava bem e que possuía um pouco mais de potência, graças a seu motor Matra V12.

Os carros britânicos haviam dominado as etapas anteriores, mas em Mônaco Villeneuve teve um desempenho espetacular, vencendo a corrida com mais de 30 segundos de vantagem. Foi um desempenho extraordinário que muitos não acreditavam que poderia se repetir na Espanha, pois Villeneuve se classificou apenas em sétimo. Jacques Laffite foi quem conquistou a pole com a Ligier.

A Williams já havia ganho três corridas na temporada.

A Ligier apostava nos motores V12 Matra.

Villeneuve deu um grande espetáculo na etapa anterior, em Mônaco.

Na largada, Laffite acabou se atrapalhando todo e quando percebeu, estava em 11º. Os dois pilotos da Williams, Alan Jones e Carlos Reutemann, aproveitaram a oportunidade e pularam na frente. Villeneuve teve uma fabulosa largada e, com manobras de arrepiar o Rei da Espanha e quem mais estivesse assistindo,  saiu costurando entre os demais concorrentes, ficando com a terceira posição.

No final da reta principal, na 2ª volta, Villeneuve consegue ultrapassar Reutemann e assume a segunda posição. Porém, Jones vinha abrindo distância, volta após volta, para Gilles e alcançar o piloto da Williams seria uma tarefa muito difícil para o piloto ferrarista. Só que sem apresentar nenhum problema aparente, Alan Jones comete um erro e vai parar para fora da pista. Quando conseguiu voltar a pista, Jones estava em 16º.

Durante o restante da corrida, Villeneuve segurou os demais carros atrás dele de forma brilhante. No início, era Reutemann quem o perseguia, mas acabou sendo ultrapassado por Laffite que havia se recuperado. Depois foi a vez de John Watson, de McLaren, superar Reutemann. Enquanto isso, Villeneuve se confrontava com o enorme retardo do acelerador do motor V6 turbo e da terrível dificuldade de manter a nebulosa Ferrari na pista. Ao se aproximar do final da prova, a Lotus de Elio de Angelis também já estava no bolo.

Depois da saída de Jones, Villeneuve assumiu a ponta e os seus rivais logo foram se aproximando.

E foi juntando gente atrás de Villeneuve, que tinha grandes dificuldades em manter sua Ferrari na frente.

Foi a última vitória de Villeneuve na na F1.

Villeneuve se manteve firme e em nenhum momento ele praticou uma manobra inaceitável.  Entretanto, o canadense jamais deu uma chance aos seus adversários de tentarem uma manobra. Os primeiros cinco carros cruzaram a linha de chegada separados por apenas 1,24 segundos.

Para muitos, o desempenho que Gilles apresentou em Jarama  foi o melhor exibido por um piloto na década de 80.

Abraços

Anúncios
Esse post foi publicado em Angelis, Curiosidades, Espanha, Esporte, Esportes, Ferrari, formula um, Jones, Laffite, Ligier, Lotus, Matra, McLaren, Pessoal, Retrô, Reutemann, Seção Retrô, Villeneuve, Watson, Williams e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Seção retrô: O show de Villeneuve em Jarama – 1981

  1. Sem duvida foi sim o melhor desempenho da decada de 80 o conjunto da obra foi primoroso , Salut Gilles Villeneuve (o genio louco).

    Curtir

Os comentários estão encerrados.