Os mais bonitos carros da F1 – 2ª parte

Para não deixar a coisa esfriar, vamos para a segunda parte da nossa seleção de beldades feitas para correr na Fórmula Um.  Vale lembrar que na primeira parte houve somente 3 carros e eu não coloquei um limite, não farei um top 10 ou algo parecido. Vou escrevendo, dando uma olhada no meu arquivo de fotos, lembrar do que já rodou pelos principais autódromos e circuitos do mundo, para depois colocar aqui.

Mais uma vez eu não entrarei em muitos detalhes dos projetos, pois o negócio aqui é apenas lista-los. Futuramente eu até posso escrever mais sobre alguns destes modelos, mas por enquanto, ficaremos apenas na lista.

Portanto, vamos aos escolhidos de hoje.

Ferrari 156 F1

Temporadas: de 1961 até 1964

Vitórias: 7

Principais Pilotos: Phil Hill, Wolfgang Graf Berghe von Trips, John Surtees e Lorenzo Bandini

ferrari 32

A nossa lista começa com uma Ferrari novamente. E essa foi uma Ferrari que logo de cara deu muito certo. Porém, nós precisamos explicar algumas coisas para ficar melhor o post.

Antes da 156, a Ferrari ainda utilizava os motores no lugar errado. Ou seja, os motores ficavam na frente do carro. Para resolver esse problema, a Ferrari contratou um novo projetista: Carlo Chiti. Além disso, as regras dos motores para o mundial de 1961 havia mudado, diminuindo a capacidade volumétrica de 2,5 litros para apenas 1,5 litros. Aspirado, nada de turbo. Adivinha quem tinha um motor prontinho, dentro das especificações? Isso mesmo, a equipe italiana. Favorecimento? Isso fica a cargo de vocês.

Chili projetou um carro muito bonito, simples e com o icônico nariz de tubarão. Na traseira encontrava-se uma bela cobertura no motor, demonstrando uma certa preocupação com a aerodinâmica. Porém, a grande estrela do conjunto era mesmo o motor. Projetado por Vittorio Jano e Alfredo “Dino” Ferrari, o motor V6 de 120 graus produzia algo em torno de 200 cv. Além de mais potente, o motor italiano também era mais leve que modelos Coventry-Climax das equipes rivais.

Formula1-9 1961-gp-de-gran-bretac3b1a-wolfgang-von-trips-guiding-the-ferrari-dino-156-f1-to-victory-in-the-wet-at-aintree1961-gp-de-italia-giancarlo-baghetti-scuderia-santambroeus-ferrari-156-ferrari-1-5-v6-gp-de-italia

No primeiro ano, 5 vitórias em 7 corridas, sendo que em Spa, eles conquistaram os 4 primeiros lugares. Os números não mentem, carro conseguiu 14 pódios no primeiro ano, que renderam o título de construtor e o campeonato para Phill Hill.

 No ano seguinte, os rivais não deixaram barato e projetaram um motor melhor e acabaram com o domínio da Ferrari. O modelo 156 ainda voltaria a vencer mais duas corridas: em 63 com John Surtees e em 64 com Lorenzo Bandini.

Agora as curiosidades sobre o modelo. A primeira delas não é nada agradável. Wolfgang von Trips morreu durante o GP de Monza de 61. Na entrada da parabólica ele perde o controle, bate e voa em direção ao público. Além do piloto, 14 espectadores morreram no acidente. Ele era o líder do campeonato até aquele momento e acabou o ano com o vice-campeonato, mesmo morto.

Todos os motores de 6 cilindros produzidos pela Ferrari recebem o nome Dino por causa do filho de Enzo Ferrari, que participou do projeto deste motor e morreu prematuramente.

Outra curiosidade é que o design do nariz serviu de inspiração para o modelo de rua F430.

Ferrari_F430_F1_Coupe_7

Lotus 97T

Temporadas: 1985

Vitórias: 3

Principais Pilotos: Ayrton Senna e Elio de Angelis.

1985_Lotus_97T_Formula_f_1_race_racing___d_1600x1200

A primeira Lotus a figurar em nossa lista com certeza é um dos carros que também deve estar na lista de todos que se propõe a escolher os mais bonitos. E o carro é marcante não só pelas suas belas linhas criadas por Gérard Ducarouge, mas também como o último grande carro produzido pela Lotus quando o assunto são os resultados obtidos nas pistas.

Feito em fibra de carbono, esse carro poderia vir equipado com o motor Renault 1.5 V6 Turbo de 800 cv feito para as corridas ou com um motor de 900 cv especialmente desenvolvido para os treinos classificatórios.

 Esse carro rendeu 9 pódios ao longo das 16 corridas daquela temporada. Destes, as duas primeiras vitórias de Ayrton Senna na categoria e a última vitória de Elio na F1. Além disso, o carro largou na pole 8 vezes (7 de Senna e uma de Elio) e marcou 71 pontos no total, levando a equipe a conquistar o quarto lugar no campeonato de construtores.

Para saber como foi a primeira vitória de Senna, clique aqui.

Porém, o carro tinha problemas para terminar as corridas. Quase sempre o motor quebrava e isso custou vários pontos para seus pilotos e uma possível disputa pelo título.

porgp85-senna

RIO DE JANEIRO - APRIL 7:  Lotus driver Ayrton Senna of Brazil in action during the F1 Brazilian Grand Prix held on April 7, 1985 at the Jacarepagua circuit in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Michael King/Getty Images)

RIO DE JANEIRO – APRIL 7: Lotus driver Ayrton Senna of Brazil in action during the F1 Brazilian Grand Prix held on April 7, 1985 at the Jacarepagua circuit in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Michael King/Getty Images)

Grande Prêmio da Bélgica – 2ª vitória de Senna

Um dos problemas que eu tive foi definir qual Lotus eu colocaria aqui primeiro. O vídeo abaixo vai explicar melhor esse “problema” técnico.

Espero que tenham gostado das escolhas de hoje.

Abraços

Anúncios
Esse post foi publicado em Curiosidades, Esporte, Esportes, Ferrari, formula um, Lotus, Super Video e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Os mais bonitos carros da F1 – 2ª parte

  1. fabehr disse:

    O Lotus 97T tá na minha lista tb ;)

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s